I Congresso Internacional de Ciberjornalismo

Live Coverage

João Canavilhas – “Cinco W’s e um H para o jornalismo na web”

Posted by obciber em 11/12/2008

João Canavilhas defende que um novo meio, como a web, precisa de uma nova linguagem [Marshall McLuhan: “um novo meio caracteriza-se por acumular as características dos meios anteriores até adquirir a sua própria linguagem”]. Daí que colocar vídeos nos jornais online não é a linguagem online, é apenas a adaptação das outras linguagens a esta.

– WHO quem é o elemento importante > é o leitor, não o jornalista, que deve interrogar-se se os leitores estão satisfeitos com o seu trabalho. É necessário preparar o jornalista para as novas “medidas” como o nº de comentários (não tem o mesmo significado que mais visitas)

– WHAT o que fazer com tanta informação > novo paradigma: jornalismo com maior profundidade. João Canavilhas estudou os percursos dos utilizadores na internet, concluindo que existe um paradigma diferente: a pirâmide deitada.

No primeiro momento há uma explicação básica, o segundo passo conduz a uma explicação mais detalhada e o utilizador pode continuar para os níveis seguintes, para informação cada vez mais aprofundada.

WHEN quando publicar > imediatamente, diz João Canavilhas, opondo-se à tendência de “guardar” para o jornal do dia seguinte ou o noticiário das 8, porque os primeiros a noticiar algo serão sempre citados pelos órgãos de comunicação que se seguiram.

HOW e WHERE onde linkar e como linkarlinguagem

João Canavilhas sugere uma arquitectura da notícia que inclua marcação de links em palavras embutidas no texto, seguindo algumas regras (distribuir os links ao longo do texto, ligá-los a uma palavra-chave, usar apenas um link uma vez, ligar sons junto de citações ou verbos activos, etc.)

O professor da UBI fala também de novos formatos no jornalismo multimédia: áudio slideshows, panorâmicas, reportagem vídeo ou reportagem multimédia interactiva, multimédia imersivo e serious games. Existem igualmente novas ferramentas: agregadores de informação, informação actualizada ao segundo, informação georeferenciada, informação hiperlocal e conteúdos dos cidadãos (que Canavilhas salienta não ser jornalismo).

Consequentemente surgem novas linguagens informáticas e múltiplos percursos de leitura, assim como novos suportes (telefones móveis ou consolas portáteis).

Todas estas mudanças, declara João Canavilhas, provocam mudanças nos jornalistas, que se vêem obrigados a funcionar com múltiplas plataformas e tarefas e a tornarem-se mais autónomos. Os próprios media vão mudar, em direcção à transformação em “supermeios multimédia generalistas” e “micromeios altamente especializados”.

(versão mais desenvolvida da apresentação na Biblioteca Online de Ciências da Comunicação)

Laboratório de Comunicação e Conteúdos Online

Anúncios

2 Respostas to “João Canavilhas – “Cinco W’s e um H para o jornalismo na web””

  1. Luis Antunes said

    “João Canavilhas sugere uma arquitectura da notícia que inclua marcação de links em palavras embutidas no texto, seguindo algumas regras (distribuir os links ao longo do texto, ligá-los a uma palavra-chave, usar apenas um link uma vez, ligar sons junto de citações ou verbos activos, etc.)”

    Isto é a forma de funcionar do JornalismoPortoNet? Não é?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: